O Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) promoveu, nesta quinta-feira (19), visita à instituição de caridade Vila do Pequenino Jesus, como parte do Projeto de Extensão Solidária. Na ocasião, alunos da graduação e a professora Dulce Furquim entregaram doações arrecadadas em campanhas realizadas pelo IDP.

Alunos do IDP interagem com acolhidos

A professora Dulce, coordenadora adjunta da graduação e organizadora da ação, explica que o objetivo é interligar as práticas acadêmicas com a comunidade. “É muito importante que os alunos participem e se envolvam em atividades extraclasse. Isto proporciona uma formação do profissional cidadão”, frisa. O Projeto de Extensão Solidária foi concebido em 2011 e desde então vem colaborando com instituições de caridade do Distrito Federal.

No total, foram oferecidos 50 kits de higiene pessoal, doados por candidatos do processo seletivo do XVI Curso de Formação em Teoria Geral do Direito Público, e 53 caixas de luvas de procedimento.  A Vila do Pequenino Jesus recebe pessoas com deficiência de todas as idades. Atualmente 34 acolhidos residem na casa, que fica no Lago Sul.

Ação social

Jorge Eduardo Deister, coordenador da entidade fundada por ele e sua esposa em 2009, exalta a necessidade de apoio. “As visitas são muito importantes, pois precisamos que divulguem. São 45 pessoas comendo por dia aqui. São seis quilos de carne e dois quilos de feijão a cada dia. Muitos sabonetes e 2.200 fraldas por mês”, conta.

Há 15 anos se dedicando ao trabalho voluntário, Jorge destaca que poucos lugares têm estrutura para esse tipo de serviço social, e as vagas são raras. A administração da casa, que promove feijoadas para levantar recursos, planeja melhorar o espaço ainda em 2014, a fim de permitir mais atividades educacionais e terapêuticas de qualidade.

Denise Torres, Dulce Furquim, Jorge Eduardo e alunos do IDP discutem os direitos das pessoas com deficiência

Para Denise Torres, psicóloga da instituição, as visitas são extremamente positivas para os acolhidos. “Os resultados são evidentes. As crianças não saem daqui, então todo mundo que vem de fora é um novidade para eles”, explica Denise, que é responsável pelo bem estar mental tanto dos acolhidos quanto dos 33 funcionários. “A visita é uma doação super importante. A auto-estima deles vai lá em cima”.

O aluno Ítalo Henrique Daniel, do 4º semestre da graduação em Direito, aprovou a oportunidade de testemunhar a rotina das pessoas com deficiência. “Na sala de aula, a gente tem a situação deles só como exemplo. Quando a gente vai, vemos como podemos contribuir pra mudar a realidade deles”, observa. Ele ressalta a melhora nas condições de vida dos acolhidos na Vila. “Estão em uma condição diferente, mas não são excluídos. São pessoas”, conclui.

Conheça melhor a Vila do Pequenino Jesus e saiba como colaborar acessando o site da instituição. O endereço é QI 26, chácara 27, Lago Sul, e o telefone é 3526-0506.