A entrega contou com a presença de alunos, professores e colaboradores da Escola.
A ação constituirá como atividade complementar para os graduandos

Na manhã do sábado (22/10), alunos, professores e colaboradores da Escola de Direito do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) fizeram entrega de donativos na Casa Ismael, instituição de acolhimento, em Brasília.

Ao todo, foram entregues 150 latas de leite em pó, 14 cestas básicas, 50 kg de arroz, além de produtos de limpeza (detergentes, papel higiênico, sabonetes, sabão em pó), entre outros. Os donativos foram arrecadados durante o processo seletivo do “IV Curso de Formação Jurídica para Ensino Médio” e do “XII Curso de Formação em Teoria Geral do Direito Público”, promovidos neste semestre pela Escola de Direito do IDP.

Além de receber as doações, as crianças abrigadas na Casa Ismael também puderam desfrutar durante as duas horas da ação solidária de uma manhã repleta de brincadeiras com bola, massinha caseira, pintura, bambolê, fantoches, pingue-pongue, entre outras atividades de entretenimento, juntamente com os alunos e professores da Escola.

Maria Pires Cardoso, que trabalha há 37 anos na Casa Ismael acompanhando as crianças, falou da importância de ações como a da Escola de Direito do IDP. “Vivemos de doação. Os donativos são muito importantes para nós, principalmente alimentos como arroz, feijão, óleo, e as roupas, calçados, fraldas, material escolar. Estes são os produtos que mais precisamos aqui”, disse a “tia Concebida”, como é conhecida entre as crianças da instituição.

“Essa ação faz parte de um projeto de extensão que procura integrar ensino, pesquisa e extensão, ultrapassando o mero assistencialismo. Não basta fazer doação, tem que se envolver. E esse envolvimento perpassa atividades de ensino e pesquisa”, explica a professora Julia Ximenes, diretora-geral da Escola de Direito do IDP, que acompanhou a entrega dos donativos.

A escolha da Casa Ismael é resultado de uma análise feita em uma lista da Vara da Infância e da Juventude com instituições de acolhimento. “A nossa proposta é continuar esse projeto de extensão com outras instituições, tendo em vista que todo semestre são promovidos cursos na Escola com arrecadação de donativos”, antecipa a professora.

Além de propiciar aos alunos a vivência com as crianças e adolescentes em situação de risco e vulnerabilidade social, a visita constituiu atividade complementar, na modalidade extensão solidária, para os alunos da graduação. A diretora-geral explica que a experiência solidária possibilitará aos alunos escrever um artigo sobre o direito da criança e da juventude e a extensão universitária, sendo atribuída aos participantes carga horária de 5h de atividade complementar, na modalidade pesquisa.

O melhor artigo será publicado na revista Consulex. Os interessados em concorrer devem entregar seus trabalhos até 05 de dezembro para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo." mce_' + path + '\'' + prefix + ':' + addy39176 + '\' target="_blank">'+addy_text39176+'<\/a>'; //--> e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo." mce_href="mailto:gradua%C3%A7%C3%Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo." target="_blank">graduaçãEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Para Pedro Ian Ramalho Luz de Castro, aluno de graduação do 1º semestre matutino, a oportunidade de brincar com as crianças conta mais que as atividades complementares. “Achei muito interessante o projeto e, pelo fato de eu gostar muito de crianças, resolvi vim ajudar. É muito legal ter uma oportunidade como essa e, por isso, pretendo participar de outros projetos como esse”.

“Pretendemos promover nos próximos dias na Escola uma palestra com representantes do campo dos direitos da criança e do adolescente para instigar os alunos a conhecerem não somente as normas que protegem esse público, mas também para vivenciarem na prática essa realidade, aproximando o ensino da realidade da comunidade que cerca a Escola de Direito do IDP”, disse Julia Ximenes.

A Casa Ismael -

A visita à Casa Ismael,  instituição de acolhimento localizada na 913 norte, foi feita no dia em que instituição completou 47 anos. Atualmente, existem quase 300 crianças na instituição, sendo 150 na creche; 80 que vão de segunda-feira a sexta-feira e voltam para as suas casas ao final do dia; e 60 que moram na instituição, além dos filhos dos casais sociais, que ajudam a cuidar das crianças. Para os interessados em conhecer um pouco melhor os trabalhos desenvolvidos na Casa Ismael, o contato pode ser feito pelo telefone 3272- 4731.

Os cartazes pintados pelas crianças durante a ação solidária estão expostos no hall de entrada e no primeiro andar do IDP.

Confira aqui as fotos!

alt

.